Sobre os cookies: usamos cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.
CONTINUAR E FECHAR

INSTITUCIONAL

A HISTÓRIA

Uma entidade criada por agricultores, com o objetivo de, através da
união, fortalecer a classe em busca da conquista de melhorias,
principalmente, na negociação do preço do tabaco. Assim surgiu, em
1955, a Associação dos Plantadores de Fumo em Folha no Rio Grande do
Sul, localizada em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, e com foco
apenas em agricultores do Estado.
Na década de 50, uma forte crise atingiu o setor. O volume de
produção de tabaco era superior ao estimado pela indústria e gerou
estoques elevados, causando instabilidade de preço e compra de
somente uma parte da produção. O pagamento da produção era realizado
aos agricultores apenas no final da comercialização ou, então,
somente na safra seguinte. Após a criação da entidade, os valores
passaram a ser negociados e pagos à vista.

Outra preocupação, era a inexistência de um auxílio econômico contra
danos por granizo em lavouras. Instituições foram sondadas para
assumirem um tipo de seguro rural, mas, pelo alto risco da atividade
e investimento, todas declinaram o convite. A Associação dos
Plantadores de Fumo em Folha no Rio Grande do Sul idealizou e criou
um plano próprio, com base no sistema mutualista. Cumprindo os
aspectos sociais a que se propôs, objetivando a segurança e
tranquilidade do fumicultor. A entidade se consagrou como uma das
maiores organizações mundiais do gênero.

Os benefícios de se ter uma associação de agricultores despertou
interesse em produtores de Santa Catarina e do Paraná, que também
queriam ter as vantagens que a entidade já oferecia aos produtores
do Rio Grande do Sul. Por isso, no dia 24 de julho de 1963, durante
a assembleia geral, ficou definido que a organização atuaria nos
três estados do Sul do País, tornando-se a Associação dos
Fumicultores do Brasil (Afubra). Nesse mesmo ano, a Afubra foi
reconhecida como utilidade pública pelo decreto 8.304, do dia 6 de
dezembro, na época assinado pelo governador do Rio Grande do Sul,
Ildo Meneghetti.

Lojas:

A Afubra percebeu os riscos da monocultura - foco apenas na produção
de tabaco - e orientou os produtores a utilizarem a terra e mão de
obra durante o ano no plantio de outras culturas. Para facilitar o
acesso aos produtos agrícolas, criou o departamento de fomento
agropecuário, na década de 1960, comercializando sementes, insumos e
proporcionando orientação técnica gratuita, com engenheiros
agrônomos e florestal e técnicos agrícolas, contratados para esse
fim.

Esse departamento deu origem à Agro-Comercial Afubra Ltda. em 1994.
Aumentou-se a linha de produtos (atualmente são 22 mil itens à
disposição dos clientes), os serviços e a atuação da entidade. Hoje,
a Afubra tem 27 lojas e um posto de venda, localizados no Rio Grande
do Sul, Santa Catarina e Paraná; e duas centrais de distribuição,
estabelecidas em Mafra/SC e Santa Cruz do Sul/ RS.
A partir de 2020, iniciou o processo de implantação de e-commerce,
com a venda online para o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e
Paraná, de todos os produtos oferecidos nas lojas físicas da Afubra.
A venda, através do site, iniciou em março de 2021 e dá
continuidade, através do ambiente digital, ao processo de solidez da
empresa, que já soma 66 anos de história.

Institucional:

A Afubra desenvolve projetos grandiosos voltados ao meio ambiente,
agricultura, educação e cultura, como:
Expoagro Afubra
Coral da Afubra e Coro Masculino da Afubra
Projeto Verde é Vida
Agroflorestal
Projeto de Recolhimento de Óleo Saturado